Facebook na mira do MPDFT Justiça do DF quer saber se rede utilizou dados de usuários indevidamente

0

O Ministério Público do Distrito Federal está investigando se o Facebook, que teria permitido que dados de 50 milhões de usuários acabassem nas mãos da empresa Cambridge Analytica, também utilizou indevidamente os dados dos brasileiros que frequentam, a rede social.

O dono da rede social, Mark Zuckerberg, admitiu a culpa pela divulgação de dados de usuários do Facebook e prometeu medidas mais duras para restringir acesso dos desenvolvedores de aplicativos aos dados. O Facebook perdeu mais de US$ 45 bilhões em valor de mercado nos últimos três dias, depois das notícias que detalham as acusações publicadas no fim de semana.

A Comissão de Proteção dos Dados Pessoais e a 1ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor investigam o Facebook no Brasil.

Nos EUA os dados vazados serviram, por exemplo, para traçar perfis sobre os eleitores norte-americanos, que mais tarde teriam sido usados ​​para ajudar a eleger o presidente Donald Trump, em 2016.  

No Brasil, de acordo com o Ministério Público, a Cambridge Analytica opera desde 2017 em parceria com a empresa de consultoria Ponte Estratégia Planejamento e Pesquisa Ltda. Esta empresa passou a se chamar CA-Ponte, que tem à frente o consultor André Torreta.

A empresa promete a seus clientes que possuem tecnologia capaz de identificar o que seus clientes querem.

Comentários