Estatais encarecem mercado livre Correios aumentam preço do frete de encomendas com decisão judicial

0

A liminar que o Mercado Livre, site de vendas pela internet, obteve na justiça para suspender o aumento no frete de encomendas transportadas pelos Correios só durou uma semana. Nesta quinta-feira (15), o e-commerce reajustou a tabela de tarifas de envio após ter a liminar derrubada pela estatal.

O Mercado Livre alegava que os Correios alteraram o contrato unilateralmente, reajustaram os custos de frete acima da inflação e poderiam ocasionar dano aos negócios de e-commerce. A empresa chegou a fazer uma campanha na internet contra o aumento dos Correios, afirmando que o reajuste poderia chegar a 51% para compras e vendas realizadas pela internet.

Os Correios já haviam afirmado que trabalhariam para suspender a decisão, o que realmente aconteceu. A estatal diz que “não existe no momento qualquer instrumento jurídico vigente para suspender o reajuste anual dos preços dos serviços de encomenda”, e que a liminar do Mercado Livre foi revogada na terça-feira (13).

Os custos de envio do Mercado Livre aumentaram com a decisão. Vendedores da região Sudeste que despacharem produtos de 1 kg com frete grátis para todo o Brasil, por exemplo, pagarão até R$ 33,90 por envio. Antes, o custo era de R$ 22,9. Isso deve causar impacto nos preços, seja por meio da redução das ofertas com frete grátis ou pela adição do custo do frete no valor do produto.

Comentários