Especialistas apontam erros básicos na criação de senhas por usuários Descuidos comuns podem fazer com que contas de usuários caiam facilmente nas mãos de hackers

0

Atualmente é comum ter mais de uma rede social. FacebookInstagramTwitter e diversas outras fazem parte do dia a dia. Elas guardam documentos, registram opiniões pessoais e permitem novos relacionamentos. No entanto, especialistas em segurança revelam que alguns erros podem permitir que essas contas sejam facilmente acessadas por hackers, se o usuário não tomar certos cuidados.

O principal deslize é utilizar a mesma senha em diversas contas de redes sociais e sites. Assim, os hackers conseguem acessar facilmente todos os cadastros do indivíduo ao descobrir o código usado em apenas um deles. Segundo especialistas, uma boa opção é usar um gerenciador de senhas, como o KeePass ou o LastPass.

 

Outra falha é usar uma palavra direta como senha. Em vez disso, é recomendável dividi-la em letras maiúsculas, minúsculas, números e símbolos. Por exemplo, em vez de usar “HappyGirl”, o usuário pode optar por “H@pP_y2gIr1”: ou seja, transforma a escrita mas mantém o conteúdo.

Além disso, habilitar a autenticação de dois fatores (2FA) pode ser uma boa opção para maximizar a segurança digital. Ao exigir uma segunda forma de autenticação depois da senha, impee-se que um hacker acesse a conta sem ter acesso físico ao dispositivo conectado.

Para configurar a autenticação de dois fatores, vá até o perfil e toque no ícone de três traços. Depois, selecione Configurações (parte superior do pop-up no iOS, canto inferior direito no Android) e navegue para Segurança > Autenticação de dois fatores > Introdução. Pode-se optar, ainda, por configurar o 2FA por meio de mensagens de texto ou de um aplicativo de autenticação independente, como o Google Authenticator.

Via: SheFinds

Comentários