Esfaqueador disse que saiu para matar Bolsonaro e morrer, diz advogado Adelio Bispo de Oliveira está no presídio de Campo Grande desde sábado

0

Segundo um dos advogados de Adelio Bispo de Oliveira, que esfaqueou o candidato à presidência  Jair Bolsonaro em Juiz de Fora, Minas Gerais, o criminoso teria contado que foi às ruas na última quinta-feira com a intenção de matar o presidenciável e que sabia p que poderia morrer depois de seu ataque.

“Ele, o Adelio, falou que saiu para morrer. Para matar e morrer. Ele tenta demonstrar que isso é verdade através do Facebook, em que disse ter dado ‘tchau’ antes de sair”, diz o advogado Fernando Magalhães.

“Adelio  disse que a vontade dele era matar. E disse que ia ser morto por apoiadores do Bolsonaro também. Segundo ele, saiu sabendo que ia morrer após o atentado”, conta o advogado Pedro Augusto de Lima Felipe e Possa, sobre o que contou o criminoso na audiência de custódia da última sexta-feira.

O local escolhido pelo pedreiro agressor confesso do candidato  para se hospedar foi uma casa de dois andares, com grades de ferro, no centro de Juiz de Fora.  Ele mora em Montes Claros, a 677 km de distância. Adélio chegou ao local há duas semanas e pagou adiantado, R$400,00 por um mês de estadia, quando a visita de Bolsonaro já havia sido anunciada pela campanha.

Adélio sendo transferido

O criminoso foi transferido na manhã de sábado 8, para o presídio federal de Campo Grande em Mato Grosso do Sul, por determinação judicial.

Comentários