Envelhecimento prematuro: açúcar em excesso é inimigo da pele saudável, veja o porquê Cirurgiã plástica explica que os efeitos dos carboidratos na cútis afetam até a recuperação de procedimentos estéticos

0
O açúcar está muito ligado ao envelhecimento da pele (Foto: Rawpixel / Unsplash)

Você passa um fim de semana comendo fora da rotina e já logo percebe os efeitos na pele. Talvez o corpo pareça meio inchado, você está com bolsas sob os olhos e, sim, mais envelhecida. Isso tem um motivo, claro.

Conversamos com a Dra. Beatriz Lassance, cirurgiã plástica membro do Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, para entender como consumir açúcar pode causar o envelhecimento precoce da pele. E, acredite, essa relação é muito mais íntima do que você imagina.

“Após um final de semana de comilança, ingestão de bebidas alcoólicas e muito doce, acordamos inchados, com bolsas sob os olhos e até alguns quilos a mais. Pode até ser que aumentamos de peso, mas com certeza é muito mais inchaço do que gordura, propriamente dita”, explica ela. “Esse inflama e desinflama, incha e desincha compromete fibras da pele, gera um efeito cumulativo de radicais livres e glicação de colágeno e fibras elásticas e predispõe a flacidez e envelhecimento”.

Exageros nunca são positivos, e quando falamos do consumo de açúcar, isso não é diferente. Enquanto a curto prazo os efeitos são perceptíveis, mas parecem não duradouros (afinal, você desincha e fica com a sensação de que está tudo bem), a longo prazo a coisa é um pouco diferente.

Beatriz explica que pacientes com um consumo alto de açúcares e carboidratos (que também viram açúcar dentro do corpo), e que são obesos e sedentários, têm uma propensão maior a desenvolver doenças graves, como câncer, infarto, hipertensão… Além das células da pele que ficam envelhecidas muito mais rapidamente e o metabolismo, que fica mais lento e inflamado.

Ah, e sabia que tudo isso também têm um efeito em como a sua pele reage à procedimentos estéticos? Pois é, segundo a médica, quanto melhor o metabolismo, melhor o colágeno produzido pelo corpo e, como consequência mais eficaz é o procedimento.

“Paciente obesos, por exemplo, quando submetidos à cirurgia plástica têm mais riscos de problemas de cicatrização, trombose, em virtude da inflamação crônica, ou seja, em virtude do excesso de radicais livres e falta de sistema antioxidante”, explica ela. Ou seja, as dificuldades de recuperação são maiores, e uma recuperação falha pode deixar marcas no futuro e causar complicações.

É possível reverter o efeito do açúcar na pele?
Sim, é possível. A dica é aderir àquela velha história de buscar um estilo de vida mais saudável. E, se você não sabe por onde começar, a médica dá uma dica essencial: comece pensando mais no que você coloca no prato.

“Comer pensando na comida que está no prato é um grande começo. Comida ruim é insuportável, então escolher o que se come já ajuda muito, é possível comer uma comida gostosa e saudável, mas não é fácil. Pedir ajuda para nutricionista é um ótimo começo. Uma tendência em que acredito hoje é a nutrição comportamental, que fala de comida, de prazer em comer, de consciência ao comer”, aconselha.

Carboidratos com alto índice glicêmico, isto é, que são digeridos e transformados em açúcar rapidamente depois de consumidos (como pão branco), são os maiores inimigos da saúde da sua pele (e do corpo no geral). Por isso, pensar com carinho na quantidade desses alimentos que você ingere ajuda a estabilizar o envelhecimento da pele.

Outro ponto importante é lembrar de consumir água. Quando o organismo sente falta de água para compensar a quantidade de açúcar, ele busca onde ela está armazenada, e a pele é um desses locais. Por isso, manter-se hidratada ajuda também a cuidar da cútis, já que evita que esse processo de “roubo” de água aconteça.

Também desenvolver uma rotina de exercícios físicos e usar protetor solar todos os dias colaboram para combater os radicais livres (que tem um efeito direto na composição da nossa pele e aceleram o envelhecimento) e reverter ou retardar esse efeito no corpo.

É óbvio que aconselhamento médico é essencial, mas o principal, segundo a Dra. Beatriz, é consumir menos carboidratos para manter a pele em dia e o corpo saudável. “A preocupação não deve ser somente a pele, melhorando todo seu metabolismo até a pele vai agradecer. Pense no seu estilo de vida: a boa qualidade da pele depende de dieta, atividade física, sono adequado, controle do estresse emocional e também cuidados cosméticos com a pele. Não podemos mais tratar apenas da pele ou da dieta, a ciência nos mostra que o cuidado deve ser global”, diz.

No mais, lembre-se de investir em atividades que vão acrescentar à sua vida: fazer exercícios com frequência, tomar bastante água, dormir bem, comer direito e evitar excessos, principalmente de álcool e cigarro. Você vai agradecer tanto pelos efeitos imediatos, quanto a longo prazo.

Fonte: MARIE CLAIRE
Comentários