Enquanto brasileiros se desesperam em busca de justiça, renúncia na Islândia acontece dois dias depois de escândalo Enquanto a governantes no Brasil negociam até com preso usando tornozeleira, o Waldemar Costa neto, na Islândia o povo tem valor.

0
Islândia protestou contra corrupção
Islândia protestou contra corrupção
Panamá Papers
Panamá Papers derruba primeiro ministro

O primeiro-ministro da Islândia David, Gunnlaugsson, renunciou ao cargo apenas dois dias depois de a imprensa divulgar que esposa dele tinha participação em offshore em paraíso fiscal.

O escândalo “Panama Papers”. Também envolve investigados na Lava jato, como o presidente da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha, que se mantém no poder e o senador Edson Lobão. Parece que no Brasil a roubalheira é autorizada pelo judiciário que nada faz, já que os que possuem cargos com foro privilegiado só podem ser investigados por uma Suprema Corte mais do que comprometida com o roubo do dinheiro público.

A maioria dos ministros do STF foram indicados por quem deveriam investigar, mas vergonhosamente se calam e deixam o país afundar em escândalos sequenciais sem nem uma palha mover.

Lá, na Islândia o governante também quis se safar e manter o cargo. Quis dissolver o Congresso, mas a resposta contra suas intenções veio do próprio partido. Ele foi obrigado a renunciar.

 

Comentários