Educação retira slogan de campanha de Bolsonaro de carta aos estudantes Erro foi identificado depois de críticas de aliados e opositores ao governo

0

O ministério da Educação  reconheceu o erro de sua mensagem em que  impunha às escolas o slogan da campanha eleitoral de Jair Bolsonaro, “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos” e reencaminhou mensagem do ministro Ricardo Vélez Rodríguez com a alteração:

“A carta a ser lida foi devidamente revisada a pedido do ministro, após reconhecer o equívoco, tendo sido retirado o trecho também utilizado durante o período eleitoral”.

O ministério da Educação precisa estudar um pouco mais antes de emitir suas proposições.

A carta revisada que será enviada, pede-se, ainda, que, após a sua leitura, professores, alunos e demais funcionários da escola fiquem perfilados diante da bandeira do Brasil, se houver na unidade de ensino, e que seja executado o Hino Nacional.

Para os diretores que desejarem atender voluntariamente o pedido do ministro, a mensagem também solicita que um representante da escola filme (com aparelho celular) trechos curtos da leitura da carta e da execução do Hino. A gravação deve ser precedida de autorização legal da pessoa filmada ou de seu responsável.

Em seguida, pede-se que os vídeos sejam encaminhados por e-mail ao MEC e à Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República. Os vídeos devem ter até 25 MB e a mensagem de envio deve conter nome da escola, número de alunos, de professores e de funcionários.

Após o recebimento das gravações, será feita uma seleção das imagens com trechos da leitura da carta e da execução do Hino Nacional para eventual uso institucional.

Segundo o ministério, a atividad faz parte da política de incentivo à valorização dos símbolos nacionais.

Comentários