DPVAT volta a ser R$5,21 com nova decisão no STF Bolsonaro reduziu valores depois de descoberta corrupção no sistema

0

O  presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, teve que recuar de sua própria decisão e manter reduzidas  as taxas do DPVAT. No dia 31 de dezembro, ele havia atendido um pedido feito pela Seguradora Líder, consórcio que administra o DPVAT, e que tem como um dos sócios o presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), desafeto do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo Toffoli, no pedido de reconsideração da decisão, a União informou que, no orçamento das despesas o Consórcio pode arcar com os custos do seguro, mantendo os novos valores. O governo alegou urgência diante do fato de que o calendário de pagamento do Seguro DPVAT teria início nesta quinta-feira (9).

Com a decisão, os valores do DPVAT voltam cair 68% para carros de passeio e táxis e 86% para motocicletas. Os preços ficaram entre R$ 5,21 para carros e R$ 12,25 para motos. S

Bolsonaro optou pela redução depois da descoberta de corrupção nos últimos anos, que levaram a uma precificação errada no valor do seguro fazendo com que os consumidores pagassem prêmios bem acima do valor adequado.

Comentários