Dilma e Temer usaram dinheiro roubado STF homologou delação que confirma repasse para campanhas presidenciais

0

Segundo o jornalista Merval Pereira da CBN, o ministro Teori Zavascki homologou a delação do ex-presidente da Andrade Gutierrez,  Otávio Marques de Azevedo. O STF não confirma a informação, mas Azevedo afirmou em delação premiada, na operação Lava Jato que a empresa pagou propina em forma de doações legais para as campanhas da presidente Dilma Rousseff em 2010 e 2014.

Mané Garrincha serviu para desvios de dinheiro
Mané Garrincha serviu para desvios de dinheiro

A propina é proveniente de contratos superfaturados em obras da Petrobras e do setor elétrico. O roubo aconteceu na construção de estádios da Copa do Mundo, como o Mané Garrincha, em Brasília e o Maracanã, no Rio de Janeiro. A delação também incluiu rombo maior ainda na construção da Usina de Belo Monte no rio Xingu, no estado do Pará.

Maracanã teve dinheiro roubado durante as obras
Maracanã teve dinheiro roubado durante as obras

 

A Andrade Gutierrez entregou a Sérgio Moro planilhas que detalham os repasses das propinas disfarçadas de doações eleitorais legais, confirmando as investigações e as suspeitas do juiz. Segundo o delator, a empresa era obrigada a fazer o repasse de dinheiro para as campanhas para poder participar de obras públicas.

A propina em forma de doação teria financiado campanhas do PT e do PMDB em 2010, 2012 e 2014 com a participação direta dos ex-ministros Antônio Palocci  e Erenice Guerra.

Comentários