Dificuldades de aprendizagem na sala de aula O que o professor deve saber para melhorar a sua prática

0

As dificuldades de aprendizagem são frequentes nas escolas durante a formação, mas você sabia que existem vários tipos de dificuldades que os alunos, e até mesmo seu filho ou sua filha podem estar enfrentando? Os professores podem detectá-las e trabalhar em cima dessas dificuldades para que o aluno possa desenvolver uma melhor atuação em sala de aula, e até mesmo em casa estudando com os pais ou fazendo lição.

As dificuldades mais comuns de aprendizagem são: a dislexia (trata-se da dificuldade de ler e escrever), a disgrafia (dificuldade na escrita, em relação a erros de ortografia), a discalculia (dificuldade com números), a disortografia (dificuldade relacionada também a escrita, porém mais ampla), e a dislalia (dificuldade em falar as palavras corretamente).

É papel da escola juntamente com os pais do aluno identificar as suas dificuldades e tentar encontrar uma solução, ou uma melhor forma de se trabalhar com tal criança. A escola não é uma forma de sofrimento para o estudante, nem para os pais, por isso a instituição deve estar preparada para receber todo e qualquer aluno, até mesmo os que possuem dificuldades e transtornos de aprendizagem. A escola é um lugar social que precisa passar segurança para os pais e para os alunos.

As dificuldades de aprendizagem estão relacionadas aos diferentes modos de aprender, e os distúrbios de aprendizagem estão relacionados a fatores neurológicos e emocionais com dificuldades específicas e pontuais.

A Professora Doutora, Kizzy Morejón, apresentou recentemente, em Brasília, na 2 em 1 Comunicação e Educação, no programa Webinar da série Conexões, um curso sobre o tema abordado. Realizando um debate com a Professora Doutora Suzana Funghetto, para falar de como os professores e pais devem comportar-se e/ou encontrar uma melhor alternativa para alunos e estudantes que apresentam dificuldades de aprendizagem na sala de aula.

“Há que se pensar para além das dificuldades de aprendizagem, as ‘dificuldades de ensino’, ou seja, que se refere a atuação dos professores frente a esta problemática. Neste contexto, o conhecimento prévio da realidade dos alunos e o planejamento do professor numa perspectiva inclusiva poderia ser um artifício para um trabalho didático-pedagogico eficiente e eficaz junto à estes alunos”, concluiu a Dra. Kizzy.

Para saber mais e acompanhar na íntegra o tema e todos os tópicos que foram discutidos, acesse a plataforma da 2em1 comunicação e educação, ou assista em nosso canal no youtube, 2em1 comunicação e educação.

https://www.youtube.com/channel/UCjEtrksj-K9OJ-GSBEHT-0Q

Comentários