Delegado é afastado da Lava Jato por pedir prisão de Temer em rede social Ele pediu também cadeia para Alkimin e Aécio Neves

0

O delegado da Polícia Federal Milton Fornazari, que chefiava inquéritos da Lava Jato em São Paulo, foi afastado do cargo por ter postado em suas redes sociais em abril, pedidos de prisões de Michel Temer, Geraldo Alckmin e Aécio Neves.

O delegado comandava inquéritos que possuem delações da Odebrecht, entre eles o contra Paulo Preto, solto diversas vezes pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes. Paulo Preto é um dos criminosos que arrecadavam dinheiro roubado para o PSDB.

O delegado Fornazari foi transferido para a Delegacia de Defesa Institucional, e agora irá investigar crimes como pedofilia e tráfico de mulheres.

Segundo a Polícia Federal, o comentário do delegado colocou em xeque a isenção dele para atuar nos inquéritos da Lava Jato.

 

 

 

 

 

 

 

Fornazari publicou o texto: Agora é a hora de serem investigados, processados e presos os outros líderes de viés ideológico diverso, que se beneficiaram dos mesmos esquemas ilícitos (Temer, Alckmin, Aécio etc.) Se isso acontecer, teremos realmente evoluído. Se não acontecer, infelizmente tudo poderá entrar para a história como perseguição política.”

 

Comentários