DECRETO EMERGENCIAL PARA RECUPERAR SAÚDE DO DF

0

Decreto de estado de emergência nasce com término definido de 150 dias, com as seguintes permissões: aquisição imediata de medicamentos e insumos sem licitação, convocação de concursados, contratação de servidores e extensão da carga horária de trabalho. Foi autorizado ainda a possibilidade de horas extras, para os profissionais que queiram finalizar os milhares de atendimentos e cirurgias pendentes, além da contratação de profissionais que estão aposentados e que querem voltar à ativa com gratificação.

Inicia-se uma nova fase na Secretaria de Saúde do DF com a determinação do governador de mutirões de atendimentos e cirurgias e a adequação e contratação de pessoal necessário para o bom atendimento médico à comunidade.

Após conhecer bem o sistema de gestão do Instituto de Base, o governador Ibaneis Rocha entende que que é um modelo que pode ser replicado em outras unidades, sabe que terá apoio dos servidores e da comunidade, que há tanto tempo almejam melhores condições de trabalho e a possibilidade da oferta de atendimento de qualidade aos pacientes. -“Um dos pilares da minha gestão será a transparência nas contas públicas, nas contratações e nas compras e isto será exigido em todo o governo, inclusive na SES”, afirmou o governador.

Animado, sem focar só nos problemas, mas antevendo soluções Ibaneis Rocha disse que não tem medo de dados caóticos, mas que tem medo da preguiça e avisa que todo servidor que mandar um paciente para outro local para ser atendido irá responder a processo administrativo, e terá que justificar este seu procedimento.

Apesar das inúmeras declarações do ex-secretário de saúde que a Secretaria foi entregue dentro da normalidade, os dados das filas de espera são alarmantes, só na ortopedia existem 18 mil pacientes e as reclamações de falta de atendimento são inúmeras.

O povo, que clama pela melhoria dos serviços prestados pela SES, veem com surpresa e alegria a fala e a visita do governador “in loco” nos hospitais, acreditam que realmente o novo modo de governar chegou.

MCLNetto

Fonte: Correio Braziliense

Comentários