Darci Lermen flagrado em mais um escândalo acaba com intenção de reeleição do prefeito de Parauapebas, no Pará

0

Bomba! Segundo o site Sol de Carajás, a eleição da presidência da Câmara de Parauapebas foi comprada pela empresa White Tratores e pelo prefeito, Darci Lermen.

As denúncias do site são gravíssimas e devem ser investigadas pelo Ministério Público, o que pode inviabilizar de vez, a candidatura para reeleição do prefeito.

Segundo a denúncia, o site da Câmara de Parauapebas divulgou mentiras sobre uma eleição fictícia, as cartas já estavam marcadas, os bastidores da eleição agora são revelados, uma verdadeira organização criminosa arquitetou lances ousados e sofisticados para eleger o atual presidente do legislativo municipal, Luiz Castilho, possibilitando que o prefeito Darci Lermen e o empresário Branco da White Tratores tenham total controle da maioria dos vereadores da Câmara Municipal de Parauapebas/PA.

Tudo claro

O áudio divulgado acima é o empresário Branco da White Tratores revelando um esquema criminoso de compra de votos na Câmara de Vereadores de Parauapebas, ‘ajeitando’ tudo adiantado.

O que se comenta é que o empresário foi flagrado se gabando do esquema para o prefeito Darci Lermen (MDB).

Braz e Pavão no centro do esquema criminoso

Em determinado ponto da gravação, o empresário Branco da White Tratores confessa que ‘ajeitou o Pavão’ e que ‘ajeitou o Braz’.

A eleição foi realizada no dia 11 de dezembro de 2018, Pavão e Braz usaram seus nomes em candidaturas fictícias, operando como laranjas da White Tratores, com o objetivo de desestimular outros vereadores e garantirem 9 votos para a eleição de Luiz Castilho, exatamente como ‘ajeitado’ em conluio com o empresário João Vicente Ferreira do Vale, vulgo Branco da White, um velho conhecido da Polícia Federal por envolvimento no episódio do ‘avião do PT’, nas eleições de 2012 (aqui).

Os vereadores que votaram no esquema criminoso foram: João do Feijão, Maridé Gomes (PSC), Kelen Adriana, Eliene Soares, Rafael Ribeiro (MDB), Horácio Martins, Francisca Ciza (DEM) e Marcelo Parcerinho (PSC).

Conforme ‘ajeitado’, José Pavão recebeu três votos, contando com o dele. Ivanaldo Braz recebeu o próprio voto e o de Joelma Leite (PSD).

Embora o Ministério Público do Pará tenha barrado uma licitação de locação de maquinas e ‘caçambas’ no valor de R$ 92 milhões, em virtude de notório superfaturamento (MPPA-aqui), essa ação ainda não alcançou os contratos realizados anteriormente, principalmente na secretaria de obras, os valores envolvidos superam os R$ 170 milhões.
Na cidade, a expectativa é que que logo se tenha desdobramentos em relação aos ilícitos na secretaria de obras, em benefício da White Tratores. No fim de semana Parauapebas foi sacudida pelos boatos de prisão do empresário Branco da White Tratores, o que pode ser a causa do abatimento do prefeito Darci Lermen, juntamente com a suspeita de ter sido contaminado pelo Covid-19.
O governo Darci Lermen institucionalizou o superfaturamento e a corrupção na máquina púbica do município, desviando centenas de milhões de reais, recursos que foram negados para a rede pública de saúde, onde sequer existe um tomógrafo, equipamento fundamental para o combate à pandemia, o resultado disso é uma taxa de mortalidade pelo Covid-19. No último Boletim Epidemiológico (aqui), Parauapebas já tinha 33 óbitos , número maior do que o de todo o estado do Tocantins e do que o de Goiânia (GO).

E agora, Ministério Público

O esquema de compra de votos na Câmara de Vereadores está mais do que comprovado, o dinheiro vem, na sua maior parte, da secretaria de obras, cujo secretário foi indicado em conluio pelos vereadores e pelo empresário Branco da White, o governo Darci Lermen já desembolsou mais de R$ 170 milhões para a quadrilha.

O Ministério Público do Pará barrou uma licitação de locação de maquinas e ‘caçambas’ no valor de R$ 92 milhões, já agora em 2020, em virtude de notório superfaturamento (MPPA-aqui), essa ação ainda não alcançou os contratos realizados anteriormente, principalmente na secretaria de obras, beneficiando a White Tratores, os valores envolvidos superam os R$ 170 milhões.

Do jeito que as coisas estão se encaminhando, Darci Lermen pode dar adeus à pretensão de se candidatar a reeleição e se preocupar para não ser preso, ainda durante o mandato.

Comentários