Covid-19 já matou 5 vezes mais que SARS Estudo mostra que a rápida disseminação do novo Coronavírus faz dele o mais mortal dos últimos tempos

0

Apesar das estimativas atuais da taxa de mortalidade de casos do COVID-19, proporção de pessoas infectadas que morrem, mostrarem que o coronavírus é menos mortal do que os patógenos por trás de outros surtos em larga escala, como a SARS (síndrome respiratória aguda grave), MERS (síndrome respiratória do Oriente Médio) e Ebola, um estudo publicado pela revista Nature, diz que o vírus COVID-19, por ser mais rapidamente difundido demorou menos de dois meses, a partir da descoberta da primeira infecção, para que o número de casos confirmados ultrapassasse o total atingido pela SARS ao longo de vários meses. E em três meses, o COVID-19 matou mais de cinco vezes mais pessoas que o SARS.

A infecção se espalha mais facilmente do que outras doenças, incluindo a gripe sazonal. Cálculos do número básico de reprodução do vírus, o número de pessoas em média que uma pessoa infectada transmitirá o vírus, sugerem a contaminação de outras 2 a 2,5 pessoas por infectado.

Como a taxa de mortalidade de casos, é uma estimativa que pode variar consideravelmente de acordo com o local, a faixa etária e o tempo, e que provavelmente será revisada. É calculado usando modelos que levam em consideração por quanto tempo uma pessoa infectada permanece contagiosa, a probabilidade de infectar contatos e com que frequência entram em contato com outras pessoas.

Dados atualizados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que os casos de pessoas infectadas pela pandemia já ultrapassam os 200 mil, com pelo menos 8 mil mortes. Quatro em cada cinco casos estão concentrados na Europa e na região do Pacífico Ocidental.

Comentários