Coordenador do ENEM morre de covid-19 Provas continuam marcadas e nota do Inep não informa causa da morte

0

O general da reserva Carlos Roberto Pinto de Souza, diretor de Avaliação da Educação Básica do Inep que coordena o exame do Enem, morreu nesta segunda-feira (11), de Covid-19.

O coordenador do Enen tinha 59 anos, histórico de atleta e não via problemas na realização das provas durante o retorno dos altos números de mortes por covid-19 no Brasil.

Pinto morreu em Curitiba no Paranå, onde tentava se salvar da doença desde dezembro.

O Exame Nacional do Ensino Médio ainda continua marcado para o próximo domingo, mas existem pressões de diversas entidades, inclusive estudantis, pelo adiamento. Com a morte de Pinto, justamente por covid-19, as pressões podem aumentar.

Veja a nota de pesar do Inep que sonegou a informação sobre a covid-19 ser a causa da morte:

“O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) manifesta profundo pesar pelo falecimento de Carlos Roberto Pinto de Souza, diretor de Avaliação da Educação Básica do órgão desde agosto de 2019. O diretor faleceu na tarde desta segunda-feira, 11 de janeiro, em Curitiba (PR).

Carlos Roberto tinha doutorado em Altos Estudos Militares e foi Comandante do Centro de Comunicação e Guerra Eletrônica do Exército Brasileiro. À frente da Diretoria de Avaliação da Educação Básica, coordenou as equipes envolvidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras), Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), entre outros. O diretor participou ativamente da concepção do Enem Digital e do Novo Saeb, principal projeto a que se dedicava nos últimos meses.

A presidência do Inep, em nome de todos os seus colaboradores, agradece o trabalho desempenhado com dedicação, entusiasmo, responsabilidade e senso ético pelo diretor Carlos Roberto. Seu nome estará registrado na história do Inep.”

Comentários