Chef turco serve Maduro em restaurante de luxo, enquanto venezuelanos passam fome

0

Dono de rede de steakhouses, Nusret Gökçe é conhecido por seus gestos teatrais ao salpicar sal na carne.

Salt Bae ficou popular na internet por sua forma peculiar de salgar a carne
Salt Bae ficou popular na internet por sua forma peculiar de salgar a carne

Foto: Getty Images / BBC News Brasil

De camiseta decotada e óculos escuros, o chef turco desossa e corta os bifes, acompanhando cada movimento da faca com um vai e volta da cintura e gestos ritmados.

Logo vem o clímax, pelo qual Gökçe se tornou viral em 2017: ele faz um bico com uma mão e, quase com desdém, joga grossos grãos de sal sobre a carne.

A atuação que acompanha o salgamento de cada prato deu origem ao apelido do chef: Salt Bae (ou “namorado do sal”, em uma tradução literal). Sua fama o levou a abrir restaurantes em Dubai, Abu Dhabi, Doha, Miami e Nova York – outro está prestes a ser inaugurado em Londres.

Mas Nusret Gökçe está agora no centro de uma polêmica.

Um vídeo publicado por ele nesta segunda-feira em suas contas no Instagram (onde tem 15,8 milhões de seguidores) e no Twitter (326 mil) o mostraram servindo e salgando um cordeiro para o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e para a primeira-dama, Cilia Flores, em um almoço em Istambul, na Turquia, durante uma escala na volta de Maduro da China.

NUSRET MADURO
NUSRET MADURO

Foto: TWITTER.COM/@nusr_ett / BBC News Brasil

As gravações mostram o presidente comendo, fumando um charuto tirado de uma caixa gravada com seu nome e cobrindo-se com uma camiseta com a imagem do chef, enquanto Flores se serve do cordeiro que Salt Bae corta na mesa. O vídeo já foi deletado.

“Isto é apenas uma vez na vida”, pode-se ouvir Maduro falando.

O registro se tornou viral nas redes sociais da Venezuela, onde usuários criaram memes e políticos opositores questionaram o presidente por almoçar em um restaurante luxuoso enquanto milhões de venezuelanos passam fome.

Um estudo universitário publicado em fevereiro mostrou que quase dois terços dos venezuelanos perderam uma média de 11 quilos de seu peso em 2017, enquanto que 87% vivem na pobreza.

Comentários