Celulares em presídios no Ceará demonstram crime dos administradores Mais de 400 aparelhos foram apreendidos dentro das celas

0

Os crimes cometidos de dentro de presídios brasileiros exigem uma explicação dos gestores das penitenciárias. São diversos tipos de golpes cometidos via celular, como sequestros falsos, investimentos falsos, cópia de dados e milhares de crimes cibernéticos. Celulares são como computadores e nas mãos de bandidos presos se tornam armas contra a população.

Quem deveria aplicar a pena aos criminosos propicia mais delitos. Incrível ainda hoje, existirem tomadas dentro de celas para recarregar celular ou assistir tv.

Só nesta semana, 407 celulares foram apreendidos em presídios no Ceará.

Por estes celulares, desde a quarta-feira passada, dia 2,  foram autorizados pelos líderes de facções criminosas, 98 ataques terroristas em 33 cidades do estado.

Porque não existem equipamentos que impeçam a entrada de objetos ou celulares? Porque não existem bloqueadores de celulares? Porque celas possuem tomadas elétricas? Essas questões devem ser analisadas e os culpados pela facilitação ao crime de presos, punidos exemplarmente.

Comentários