Brasília Capital da Gastronomia

0

A capital da república é vista como o centro do poder e da sua beleza arquitetônica. Juscelino Kubitscheck construiu a bela cidade e uniu as esferas do executivo, legislativo e do judiciário. Pelas mãos do presidente a cidade cresceu e está criando uma identidade.

Os pioneiros da cidade contam que ele era visto sempre na Cidade Livre, hoje a cidade satélite do Núcleo Bandeirante, comendo um prato tradicional mineiro a galinha caipira.

Ontem foi lançado um novo movimento por incentivo da diretoria da Revista Mangiare, um encontro marcado com a Secretária de Turismo do Distrito Federal, Vanessa Chaves de Mendonça, no Quituart, e nesse encontro um novo passo para a cidade, a transformação de Brasília na Capital Gastronômica.

Um projeto ousado e demanda muito esforço e organização. Pois para estimular o turismo gastronômico depende de várias esferas. O exemplo de Lima com, bem como de outras cidades polos gastronômicos como: Lisboa, Colômbia, México e Espanha a consolidação de Brasília e outros estados na gastronomia dependerá de  segmentos que movimentam a Economia do Turismo: Aviação, Hotel, Bancos, Cursos de Gastronomia e órgãos promotores do turismo dos Governos do Distrito Federal e da União Federal.

Andrey Prates, Maristela Valadares, Claude Capdeville,Vanessa, Anchieta Helcius, Lui Veronese, Oswaldo Sacafuto, Hugo Peixoto e Tonico Lichtsztejn

No diálogo degustativo na Toca do Chop ciceroneado por Claude Capdeville, estavam na mesa os chefs: Tonico Lichtsztejn, Lui Veronese, Luiz Trigo, Leandro Nunes, os jornalistas Anchieta Helcius e Ronald Carvalho, o gestor Hugo Peixoto, o restaurateur Oswaldo Scafuto e empresário de bebidas Andrey Prates.

Num diálogo rico sobre a representatividade gastronômica da cidade o foco era a valorização da gastronomia da capital.

Brasília que tem o tempero de Francisco Ansiliero, a tradição do Zeli Ribeiro do Lakes, a vasta experiência do José Luiz Paixão, misturada a energia de novos chefs que se destacam com suas casas na cidade como Marcelo Petrarca, André Castro, Cristiano Komiya, Agenor Maia entre outros que tiveram como escola a experiência em restaurantes conceituados e os cursos das universidades como IESB e UniCEUB.

Foto do cardápio da Cantina Alterosa

Brasília que tem a Cantina Alterosa desde o começo da construção da cidade e preserva a tradição da boa comida em especial a parmegiana do Assis. Comida afetiva e com tradição na cidade.
No diálogo com a secretária de turismo, assuntos diversos foram abordados, entre eles a criação de um instituto de gastronomia e hotelaria.
Para a cidade se tornar uma referência gastronômica é necessário ter preparo de equipe, profissionais em atendimento, garços, salão, cozinha, e o melhor, o apoio aos chefs e empresários da área gastronômica que fazem a capital ter mais sabor.

 

 

 

 

 

A revista Mangiare e os colaboradores estão apoiando o projeto do governo e esperamos juntos construir uma nova imagem da capital do poder com mais tempero e sabor.
Vida longa a gastronomia de Brasília.

Comentários