Bolsonaro transfere Conselho de Cinema e vai trazer Ancine para Brasília Mudanças começaram hoje

0

O presidente Jair Bolsonaro transferiu  o  Conselho Superior do Cinema para a Casa Civil da presidência nesta quinta-feira (18) . O conselho estava no ministério da Cidadania, que absorveu parte do antigo ministério da Cultura.

Segundo o governo, a mudança irá fortalecer a produção cinematográfica no país. O decreto foi um dos atos assinados durante cerimônia em alusão aos 200 dias do governo de Bolsonaro.

“Eu não posso admitir que com o dinheiro público se faça filmes como da Bruna Surfistinha. Não dá”, disse Bolsonaro.

O presidente também disse que irá  transferir a Agência Nacional do Cinema (Ancine) do Rio de Janeiro para Brasília.

Além da mudança de endereço, a Ancine não vai mais fomentar filmes considerados de ativismo. ” Não somos contra quem tem essa ou aquela opção. Mas o ativismo que não podemos permitir, em respeito com as famílias. Uma coisa que mudou com a chegada do governo”, disse o presidente.

O filme “Bruna Surfistinha” foi baseado no livro autobiográfico da garota de programa Rachel Pacheco e estrelado por Deborah Secco.

Aprovado em 2007 pelo Ministério da Cultura para captar verba por renúncia fiscal é um dos que desagradam o presidente.

O conselho Superior de Cinema é responsável por formular a política nacional de cinema, aprovar diretrizes para o desenvolvimento da indústria audiovisual e estimular a presença do conteúdo brasileiro no mercado.

Ele foi criado em 2001 e tem nove representantes, sendo seis da indústria audiovisual e três da sociedade civil, e mais nove suplentes.

Os membros são nomeados pelo presidente para mandatos de dois anos, com uma recondução permitida. A nomeação mais recente aconteceu em dezembro de 2018 pelo então presidente Michel Temer.

Comentários