Azevedo diz que Bolsonaro tentou interferir na PF ao ser informado que 02 seria apontado como coordenador de Fake News

0

Segundo o jornalista Reinaldo Azevedo, o presidente Jair Bolsonaro teria tentado influenciar em investigações da Polícia Federal por ter sido informado que investigações teriam chegado ao filho 02, o vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro.

A polícia federal teria chegado a carlucho em um inquérito comandado pelo Supremo Tribunal Federal sobre as fake News.

Reinaldo Azevedo escreveu em sua
coluna do UOL que em inquérito sigiloso conduzido pelo STF (Supremo Tribunal Federal), a PF identificou o vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, como um dos articuladores do esquema criminoso de fake news.

Um dos quatro delegados que atuam no inquérito é Igor Romário de Paula, que coordenou a Lava Jato em Curitiba quando Sergio Moro, agora ex-ministro da Justiça, era o juiz da operação.

Maurício Valeixo, diretor da PF demitido por Bolsonaro, foi superintendente da polícia no Paraná no mesmo período e escalado por Moro para o comando da polícia.

Dentro da Polícia Federal, não há dúvidas de que Bolsonaro pressionou Valeixo, homem de confiança de Moro, porque tinha ciência de que a corporação havia chegado ao seu filho, chamado por ele de 02 e vereador do Rio de Janeiro pelo partido Republicanos, escreveu na coluna.

Comentários