Ariadne Coelho, “Mãe do Rio”, será candidata a prefeitura da capital do Estado Apoio de empresários foi fundamental para decisão da pré-candidata

0
ARIADNE COELHO CANDIDATA APREFEITURA DO RIO

A disputa para concorrer às eleições para prefeitura do Rio de Janeiro toma novo contorno com a chegada da empresária Ariadne Coelho. A empreendedora, que surpreendeu a sociedade ao se reerguer de tragédias familiares e econômicas, entra na briga pela sucessão do prefeito, Marcelo Crivella.

Convidada por partidos políticos para uma provável candidatura e agora, incentivada pelo meio empresarial, no qual circula bem por seu sucesso empreendedor, Ariadne parece mesmo ter aceitado o desafio proposto, mas ainda não definiu o partido pelo qual poderá concorrer ao pleito de 2020.

Empreendedores que a apelidaram de “Mãe do Rio”, pela forma que conduz seus negócios e o relacionamento com funcionários, acreditam que sua capacidade gestora pode levar a capital fluminense à um quadro diferente.

O Rio merece mais carinho, uma mãe de verdade
O Rio merece mais carinho, uma mãe de verdade, diz Ariadne

Mãe de 4 filhos, ela se diverte com o apelido e diz que “O Rio merece mais carinho, uma mãe de verdade”. Em críticas a Crivella e ao governador Wilson Witzel, ela diz que um dos problemas que mais afetam a população, é a falta de emprego e renda que acabam gerando a violência, pela falta de perspectivas nos bolsões de pobreza.

Segundo a empresária, “É preciso reverter o caos que vivemos e o melhor caminho passa pela geração de empregos. Veja que só durante o mês de novembro, foram 456 tiroteios ou registros de disparos de arma de fogo e isso é assustador. Ainda vivemos numa guerra e, sem oportunidades, o combate focado na repressão direta é como enxugar gelo” afirma. Segundo a secretaria de segurança, 180 pessoas foram baleadas na cidade do Rio, em novembro, sendo que 99 delas, morreram este mês.

Ariadne eleva a temperatura da disputa e promete revelações sobre os bastidores da política carioca, em um livro que está finalizando, intitulado “Conspiração Quentinha”. O livro ainda não tem data para seu lançamento, mas promete desvendar “A história que não foi contada sobre as privatizações de empresas públicas do Rio de Janeiro”.

Em entrevista ao jornal O Globo, publicada neste sábado (30), A “Mãe do Rio” diz que a Justiça é para poucos. “Muitas vezes arbitrária, injusta e tendenciosa” avalia. Ao BSB Magazine, Ariadne afirma que sua superação pessoal, depois de ter visto o nome de seu então marido, Jair Coelho, enredado no episódio das “quentinhas superfaturadas”, aconteceu com determinação e fé.

Segundo a empresária, “Apesar de ele ter sido absolvido de todas as acusações, a mídia martelava, os negócios ruíram e Jair acabou falecendo. Graças a Deus, minha família e amigos, pude manter o foco e me reerguer com projetos que estão dando muito certo” avalia.

O Rio vai voltar a ser a Cidade Maravilhosa
O Rio vai voltar a ser a Cidade Maravilhosa

Sobre sua candidatura, ela afirma que pretende resgatar a sensação de Cidade Maravilhosa para o Rio, com o apoio do presidente Jair Bolsonaro. “Quero ajudar o presidente a colocar nossa cidade de volta aos trilhos, como ele está fazendo com o Brasil e estou muito confiante no êxito do projeto. O Rio de Janeiro está órfão de novas lideranças” conclui.

PUBLICIDADE

Seu imóvel, do jeito que você sonhou
Comentários