Além de dinheiro público, robôs para defender Mario Frias, secretário de Cultura de Bolsonaro

0

A ferramenta Bot Sentinel identificou a ação de robôs na hashtag #SOMOSTODOSMARIOFRIAS, que começou a ser compartilhada no Twitter na manhã deste domingo.

O ator, que é secretário de Cultura do governo federal, está entre os assuntos mais comentados na rede social desde sexta-feira, quando atacou o humorista Marcelo Adnet por causa de uma paródia de sua atuação em um vídeo da Secretaria de Comunicação (Secom).

Mario Frias chamou Marcelo Adnet de “bobão”, entre outros adjetivos. A Secom também atacou o humorista em série de postagens no Twitter.

No sábado, Frias respondeu respondeu em tom de ameaça um comentário do pré-candidato à prefeitura de Niterói pelo PSOL, Flavio Serafini: “Cuidado com a PF…”, escreveu o secretário no Twitter.

Na quinta-feira, a Secom lançou uma campanha chamada “Um povo heróico”, que conta com a participação de Frias. No vídeo fala de Dom Pedro primeiro, mas na frente de quadro de D Pedro Segundo, entre outras faltas de conhecimento sobre a cultura nacional. Um vexame.

No dia seguinte, Adnet lançou um vídeo em que faz paródia da nova peça publicitária do governo e também ironiza as relações do presidente Jair Bolsonaro com figuras como o advogado Frederick Wassef e o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz.

Assista o vídeo de Marcelo Adnet aqui:

View this post on Instagram

Presidente no Arquivo Confidencial

A post shared by Marcelo Adnet (@marceloadnet0) on

Comentários