A oposição vai hoje ao STF pedir anulação da sessão que perderam ontem

0
Pablo Valadares/ Câmara dos Deputados

Começou a guerra dos partidos derrotados, após uma verdadeira batalha campal com direito a discursões desrespeitosas, xingamentos, insultos e toda forma de empecilho por parte dos oposicionistas para a votação da PEC da reforma da Previdência, enfrentada pelo governo ontem, apenas raiou o dia e a oposição corre ao supremo para tentar anular a votação.

Partidos de oposição foram ao Supremo Tribunal Federal (STF) para anular a sessão de ontem, terça-feira (23) da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, que aprovou o parecer considerando constitucional a reforma da Previdência. Ainda assim, haverá uma comissão especial se avançar a votação no plenário, que será em dois turnos na Câmara e Senado.

A liderança do PT na Câmara, dos partidos de oposição PT, PDT, PSB, PCdoB, PSOL e Rede vão argumentar ao Supremo que o presidente da CCJ, Felipe Francischini (PSL-PR), ignorou requerimento para suspender a tramitação da matéria por 20 dias, conforme prevê a Constituição para qualquer proposta legislativa que tenha impacto nas contas públicas e não apresente estudos que a embasem.

O texto agora seguirá para análise de comissão especial da Câmara a ser instalada nesta semana.

Comentários